MJB Especial: Devemos separar a obra do artista?

Hoje reunimos os quatro fanfarrões porque o tema é sério, nos dias que correm, seria possível separar a obra do artista? Aposto que todos vivemos este dilema, seja na música, na sétima arte ou na literatura, nunca é fácil amar a obra de um cretino, mas devemos nos sentir culpados? Para de ouvir, ler ou ouvir? A obra é maior que o autor? São tantos questionamentos que resolvemos piorar mais ainda e debatermos um assunto tão delicado com a nossa sutileza de um rinoceronte. Ouve aí e deixe sua opinião, você consegue separar a obra do artista?

Transcrição automatica do episodio

00:03 Sejam muito bem-vindos ao metal jukebox, meus queridos. E hoje é dia de polêmica polêmica. Estamos super pop aí que o negócio vai ficar louco é quem, meu querido, que hoje a gente vai falar do que é importante destacar a obra do artista ou o artista foge com a obra e tudo cara, vamos saber sobre mais. Agora vem com a gente. Que entrada de fora, melhor coisa para mim, maravilhoso, cara, assim tudo super melhor.

00:35 E muito do caralho, foda-se. É isso, pessoal é não é fácil, não, cara. Você vai lá. São anos para construir e segundos para destruir, né? Meus queridos, nunca é fácil uma ser uma personalidade pública com grandes poderes. Vem grandes responsabilidades, diria. O show banana não é fácil, você está aí, está, está no mundo, tem que ter responsabilidade, se liga meu irmão, porque se não, cara tu vai estar fodendo um trabalho que foi feito com o suor, mas é sobre isso que nós vamos falar aqui, estamos

01:05 com nossos 3 guerreiros, um episódio muito foda, porque nós temos 4 pessoas estão aqui, não acontece hoje não, meu querido, então. Pondal, salve especial aqui vou começar com Andreza. O andrezão é que você tá, meu querido, fala, rapaziada, tamo aí firme e forte. Não é falando documento metal jackbox, né? Hoje um episódio especial. Exatamente, cara e Camila, como é que é tudo bem? E aí, meus pudim de leite? Condenado suave? Tudo suave, não é? E vamos falar com o maior Pedro

01:35 de Lara desse Brasil? Vamos lá, Daniel, olá, vamos falar um Monte de polêmica hoje. Vamos ver que quem vai vai ser expulso desse podcast. Já a partir desse do final dele, não espero que ninguém seja cancelado. Que Deus nos proteja. Amém, né? Então vamos lá, né? Vamos começar aqui para, quem sabe, polêmica pouca é bobeira e a gente gosta que é jogar a merda no ventilador, né? Então eu vou querer puxar aqui, vou começar com meu querido André André. Você tava tanto por galera meio estudando assim, né? Eu vi

02:05 todos ficaram outra baixo, ninguém fez contato visual, foi eu vou chamar é cara, não acho. A gente está para fazer esse episódio já algum tempo e acho que cada ano que passa ele fica mais Claro, né? Fica mais em evidência. É, acho que na minha opinião, antes de qualquer coisa não existe certo ou errado, ainda não aquelas que cada um tem o seu, o seu ponto, até onde chega, então esse é um assunto que só de do que você pensa em ponto, não tem? Há não. O certo é, foda-se todo mundo e não vou vir mais

02:35 ou certo é, não vamos ter para cada um cada um e aí um limite, não é? Acho que tudo, tudo se trabalha com limites também. Eu. Eu pensei assim num ponto, cara. O primeiro ponto é, eu acho que é muito mais é difícil quando você já conhece uma obra. Eu vou pegar um exemplo Claro e vou começar já aqui os nossos debates. Uma das minhas bandas favoritas da vida, e eu cresci ouvindo é Beatles, certo? Hikaru Beatles mudou minha vida, não é? E depois de um tempo,

03:05 hoje, com a internet, principalmente, a gente tem acesso a tudo, né? E aí eu descobri que o John Lennon não era um cara tão legal assim. É, eu não era um cara legal com as pessoas em volta dele. Com a família, com a família, com a mulher, para o filho tinha bateu em mulher, não é? Pois é, e aí, cara? Isso eu não sei se isso é justo eu ser punido pelas atitudes imbecis que ele teve, tá ligado? Porque, tipo, eu curto para caralho a música que ele criou, não é? E eu não posso abdicar porque o cara é um

03:35 puta de um cretino, tá ligado da minha, do meu prazer, então é, eu acho que é fundamental em alguns casos, né? E eu tento na maioria deles, separar um pouco isso, né? Depende até onde vai também é promoção, né, cara, eu não consigo também alguns casos, promover uma banda ou um artista, um escritor, gente vai debater isso mais a fundo, né? Mas eu queria começar com esse caso. Que é de suma importância para mim, porque o Beatles tem um efeito avassalador

04:06 assim Na Na Na minha vida. EE eu discordo de praticamente tudo o que o John Lennon fez na sua vida pessoal. Mas para mim, isso pode soar um pouco egoísta, mas para mim isso não. Não me afeta tanto quanto as músicas deles me afeta, entendeu? Não sei se fui muito Claro, foi, foi Claro, foi Claro, sim, eu entendo o teu ponto e até acho importante, primeiro a gente falar sobre essas bandas e depois a gente também fazer aquele negócio, né? Do quem acha que a gente tem que separar a mesma obra? Ou então quando o cara vai lá é fode com tudo, aí parou, acabou,

04:36 já era, vamos colocar no esquecimento, vamos cancelar a banda, que é um caminho que eu não concordo, não acredito e já estou deixando aqui o meu. Então minha minha contribuição, porque, cara, é muito injusto você pensar que um trabalho construído com os Ori sangue às vezes com muita dedicação feita, às vezes por mais de uma pessoa, né? Por 4 ou 5, você vê isso sendo colocado pelo ralo. Isso é totalmente destruído por causa de um babaca, às vezes um babaca. Ele vai fazer o trabalho de todo. Ou seja, no Beatles a gente tinha ali o John Lennon,

05:06 mas tá fodendo com todo o povo. Ricardo é um piloso, é ontem, entendeu? Beatles é uma empresa, né? Não é um exemplo, ele não recebe a mesma coisa de eu pensar a minha empresa, minha empresa vai lá, faz merda, cara, eu só trabalho lá, eu, Michel, não. Fiz merda, cara, se os topo da minha empresa fez, eu não posso ser imputado como um filha da puta. Existe aquela questão de responsabilidade, ou seja, quem comete o crime paga, e aí está fora, mas os outros, cara, nós não vamos ser penalizados por isso. Eu acho que assim tem que haver um bom senso da gente, saber separar o que que é de cada um é saber assim, ó, você

05:37 fez a gente já sabe do teu crime, está aqui, mas agora, obras para mim elas tem seu valor, Hein pessoal? E por mais que ela tenha sido produzida por um, por um, ser uma entidade. E aí, o que eu vou sempre foi dizer, não é? O ser humano é falho. Quem quem acredita no ser humano está fadado a se foder. Não dá. Não tem como ser acreditar no ser humano, porque ele vai produzir mancada. Se a gente produz cara, imagina os outros. Então não endeuso ninguém. Você vai ser mais feliz da sua vida, cara, eu acho que ninguém é ídolo, porque começa aí quando o cara tem o ídolo, aí

06:07 fodeu, né irmão? Ídolos não é, já está, já está mal, essa é o que eu acho assim, para começar, é eu tendo a concordar com vocês 2, mas também acho interessante a gente. Continuar deixando Claro que isso vai muito de acordo com AA subjetividade de cada um, né? Então, a gente está falando aqui do John Lennon, por exemplo, vou trazer só cara, o Rei do Pop Michael Jackson, não importa o que você ouviu. Se você, o que você curte o cara, você com certeza cresceu ouvindo.

06:37 Michael Jackson toca thriller, todo mundo dança e cara, ele era pedófilo. A gente sabe tá aí, tá dado, ninguém prova. Esse é um dos mais polêmicos, porque até hoje tem muita merda. Por isso não está bem, pega mal, é, não está dado, mas assim. É um papo esquisito. Fortes indícios a Fortes indícios é suspeito, é suspeito. E aí, cara? Aí você pensa, porra, eu não vou mais consumir o conteúdo dele, mas aí você acaba entrando na história de vida

07:07 do cara é. A gente sabe que ele sofria abusos psicológicos quando ele era criança e isso justifica, não justifica. Não é o famoso, não justifica, mas explica aí pode ser exato, não justifica mais, explica. E você fica pensando, pô, cara, eu vou continuar consumindo aqui o conteúdo de um maluco que talvez seja pedófilo ou eu vou parar e aí realmente vem a questão do qual é o tamanho da obra e qual o impacto disso na sua vida? E aí realmente eu também vejo como injusto você deixar de consumir algo que na sua vida foi relevante pela história

07:37 daquele cara. Só que também acho que tem que haver o contraponto de porra, mas será que eu vou? Divulgar, vou falar para mais pessoas do trabalho dele ajudá-lo de alguma maneira também fica aí essa dúvida, né? Sempre tipo eu vou consumir isso aqui, mas indiretamente está ajudando o cara. Claro que o Michael Jackson não porque morreu, enfim, né? John Lennon mesma coisa, mas a gente vai trazer aqui também casos de pessoas que estão vivíssimas e muito bem, obrigado. E aí você fica com aquela dúvida exato e falando merda e

08:07 quando você consome a arte dela, você sabe quem diretamente, você está ajudando ela ganhar uma grana e talvez eu continuar sendo babaca, então também é esse era a minha pergunta, principalmente para você, que é a única mulher daqui. Se um cara que bate uma mulher e eu vou lá, eu, Daniel. E do dinheiro para ele, você ia achar isso, Money. Creio chegar depois dele bater em você em troca do quê? Não é eu o cara que trabalho dele, o cara tem um trabalho maneiro, mas eu o cara acabou de dar um cacete na Camila. E eu vou lá e falo, pô,

08:37 ai eu vi, mas, pô, o cara do trabalho, em todo mesmo, não é? Mas o trabalho é bom assim mesmo, é o dono. A 100 BRL é. E aí, como você se sente em relação a isso? É muito exatamente, é isso, tipo, e é, até que ponto você se importa ou não realmente com aquilo que aconteceu, cara, você coloca nesse nível nu e cru. Será justo alguém continuar consumindo ali o conteúdo do cara enquanto está com olho roxo no Na Na melhor das hipóteses, entendeu? Então acho que que gera. Reflex Ham de gera porque é

09:07 um, é uma coisa meio ingrata, porque geralmente quando uma empresa sem boicote à empresa, você até que você consegue ficar sem o produto agora, quando é uma arte, ou seja isso nós vamos falar até mesmo de é, não vou só ficar na música, mas se você for falar de literatura, outras coisas que são feitas, mas calma que são muito, eu acho que vou, eu vou travar você na música antes. Porque eu vou complementar o que você está falando? Tem um outro fator que assim, eu acabei de falar, eu. Eu ainda não dei meu ponto de vista, eu só estou perguntando aqui, eu estou sendo Advogado do Diabo, não é? Mas tem um outro fator que você falou, há uma banda, é uma empresa

09:37 cara, e os Rogers e o pessoal do tour e o pessoal do marketing e o pessoal que está por trás no estúdio e o cara que escreveu as letras toda essa grana é vai pra casa do caralho, vai pra casa do caralho. Não estou dizendo que eu eu sou uma das pessoas que tem um ponto de vista diferente em relação a isso que eu vou falar mais tarde. Mas tem que levar em consideração isso é que se você quer parar, falar para o Beatles, vamos. O projeto que foi o exemplo do André. E todo o resto que estava por trás, que não eram só os integrantes da banda. E que vão continuar ganhando dinheiro com o trabalho que

10:07 já. Já fizeram com que às vezes eles nem sabiam. É que o que o cara era um babaca, isso é fundamental. Deu o fato de você ter conhecido a obra antes de descobrir os podres de alguém. Cara, acho que faz toda a mudança que não é uma coisa, é tipo, Oh, vou ouvir a banda de um cara que é racista ali, acho que ninguém aqui vai não, certo intencionalmente, não vamos ver outro. Vamos ouvir um cara que, pô, parece que ele já bateu em 3 mina e lançou um filme. Agora ele é diretor

10:37 de um. Acho que ninguém se terá. Estou ligado que o cara é nazi, mas estou curioso para saber o som dele. Parece que o filme é bom e velho, então não a gente, a maioria, eu acho que 98% das coisas que a gente. Vai debater aqui, vai discutir. São coisas que a gente já conhecia. E aí veio a saber que e aí aquele lance, a obra cara a obra é uma vez que o artista colocou uma obra no mundo, ele não tem mais controle sobre ela. Falou assim ganhando, não tem jeito, Mano. Se não fodeu, se não, daqui

11:07 a pouco acabou, não vai ouvir mais nada, então não ouve, não vê não, não compra não, mas aí também muito complicado, cara. E também nesse aspecto né? Você falou dos Beatles? Eu acho que vale um exemplo bem viável que há pouco tempo atrás saindo do metal. E do rock na teve OA famosíssima polêmica do Chris Brown. Exato, Chris Brown, que desceu o cacete, Fabiana, e aí, tipo, e agora? Está sendo acusado de novo, não foi? Lá bateu de novo, mijou, sei lá que não. Isso foi o ar que ele mijou.

11:38 É uma menina tipo, tem um Monte de que esses caras só fazem merda, é uma merda atrás da outra, não. Ele não foi acusado agora de estupro Chris Brown não foi na hora eu não sei mais é em 2 já que você certamente só que quando rolou isso rolou polêmica de que todos os os aplicativos de streaming teriam que tirar o Chris Brown. E aí muita gente trouxe essa polêmica que é cara. Se você vai tirar o Chris Brown, você tem que tirar o John Lennon também. Porque o John Lennon bateu, está escrito num livro que ele bateu numa mulher, galera, você vai ter que tirar 90%

12:08 dos músicos e aí, obviamente, nenhum dos aplicativos de streaming Spotify, Deezer, YouTube, tirou porque, cara? Você não pode usar 2 pesos, 2 medidas, não é? Você tem que usar a mesma coisa. Então a gente precisa tirar o Chris Brown, vai ter que tirar todo mundo, pau que bate em Chico, bate em Francisco, né? E foi e aconteceu no Brasil. Volta e meia acontece com esses funk cheirinhos que eu não vou saber. Os nomes também, tipo me seguir MC sei lá quem. E a mesma coisa, você vai tirar um, você vai ter que tirar metade do funk brasileiro. É, e

12:38 é um negócio. No fim das contas, você acha que as empresas de streaming vão tirar? Você acha que? Vai ter que você vai ter que provar, você vai ter que ter um advogado para falar, não, não. Esse aqui não é alegação isso daqui. Foi provado que ele bateu esse daqui foi a alegação. Como que você vai saber? É difícil explicar. Condenado e aqui não é meu velho. A quem tipo você faz ato? Eu vou te dar um exemplo do Polanski em puta de um diretor Mano, pois é nosso que foi condenado e fugiu. O tipo disso sim, vazou

13:08 que o próprio menina de 13 anos nesse anos foi condenado, pagou. Pagou dinheiro, não pagou a imprecisão, fugiu para a Europa. Está aqui até hoje. Agora, cara, antes de descobrir isso, quando eu tava lá vendo os filmes, cara, eu acho os filmes do pô lancei que todo mundo beira a perfeição e ligado, como é que eu vou saber de uma porra dessa agora? Cara, é aquilo, eu. Eu. Porque parece que às vezes a gente meio que se sente culpado de consumir uma obra nesse sentido, entende? A gente não pode ter essa penitência, cara, essa culpa

13:38 não é nossa gente. Não pode carregar essa culpa. Eu não sei, eu também. Eu também acho que não segurando a minha opinião para o fim, porque eu estou vendo que eu vou, mas é bom usar aqui, não, não, mas para mas é bom que tem uma opinião discordante, a discordância é boa, é por saudavelmente, eu sou eu sou uma das pessoas que tipo, eu eu não ia trazer já, mas eu vou trazer porque é um exemplo para mim mais forte que o Pantera cara o rufe ONS Elmo. Não é nem só a Pantera, tá? O fio Selmo para mim é extremamente talentoso, porque dão Pantera OM nor, que é um projeto

14:08 recente dele, cara, eu gosto pra caralho, musicalmente falando. Só que aí porra, rolou a treta dele ser na cestinha, aí depois você para. Para analisar o Pantera sempre foi cara. Sempre foi eu que era inocente, vocês que são inocentes, que acham que não, os caras com Bandeira do da porra dos rednecks. Lá o os estados confederados usa m bug também era bem bem na Sé, mas aí até da Bandeira tem muita gente que defende que o cara um que é um símbolo de é um símbolo deles, que não é um símbolo racista em si, porque não não foi criado com esse

14:39 não foi usado com a Bandeira do do nazismo por aí. É a mesma coisa, não é? Não é não, não, não é a mesma coisa, é diferente, é diferente, a conversa, já tive uma conversa com americano, tem uma questão cultural ali de de reconhecimento da. A Bandeira dos confederados, AO que não tira é que muitos racista usaram nenhum momento. Eu vi um cara que seja negro, um cara dos que foram de minoria, que se fodendo, que não é na época da guerra civil, usa, até porque o sul, ele notadamente ele, o dia queria escravatura. Ele cria essa sua é orgulho branco. Essa Daniel

15:09 de orgulho branco está errado. Você sabe qual é o lance, cara? O problema é que tipo, eu se você vê um carinha de outro lugar usando essa Bandeira, talvez se algum político, eu. Tenho nenhuma ligação com o sul dos Estados Unidos. Usar uma Bandeira contra federal. Acho que pegar mal é os cara usa moto, abra os caras geralmente por aqui moto, porém eu não, eu não vou entrar, porque de novo, se você não usaria a Bandeira nazista e não nenhum lugar do mundo, não algo que não óbvio que não e nem e nem os confederados, porque não me dizem nada? Essa Bandeira mais exato, quem nasceu no sul? Mas quem nasceu no

15:39 sul, cara Bandeira dos caras, Anne é igual. Eu ouço, ouço a Bandeira deles lá. Que o foi? Eles precisam usar cara, se é um símbolo que outra vinculada racismo. Olha gente, eu sou obrigada a concordar com o Daniel, porque é a mesma coisa do pessoal daqui do sul, do Brasil. Tem orgulho de ser teu orgulho da revolução Farroupilha que os caras queriam separar do país e tem e tem e cara, no final das contas é a mesma coisa. A gente sabe que também lá rola um racismo fodido, entendeu? É um estado racista pra caralho, então

16:09 eu concordo com o Daniel, de repente o cara tem orgulho de morar ali no estado dele, beleza, mas a partir do momento que o seu orgulho está ferindo minorias. Aqui também podem morar ali no mesmo estado que você, então, cara, você está sendo um babaca, ainda que você tiver aí do seu estado e há outras maneiras de demonstrar o seu orgulho que não usando a porra da Bandeira dos confederados, desculpa, deve ter alguma outra forma. A gente não é possível, então eu, tendo a concordar nesse ponto, quando você tem a Bandeira do estado, você tem uma Bandeira da cidade, você tem um Monte de coisa, é que isso é, isso é algo muito recente, cara, então, tipo, você tem um linear skinner,

16:39 que usava essa Bandeira em um em todo o lado, todas essas bandas, mas cara, vou dar um exemplo disso também porque é um dos motivos que assim voltando para o Pantera, eu parei de ouvir por causa disso, porque eu não vou. Promover, eu não vou dar dinheiro para ninguém deles em relação a isso. Eu não promovo a banda nunca mais, apesar de novo. Eu tenho 3 bandas feitas pelo mesmo filho da puta. Que eu acho incríveis não escuto, mas você. Vocês falaram do confederado amarillo Texas, uma das histórias mais famosas do do punk, e lá o Brian deneke que foi morto rum

17:09 bando de cara com bandeirinha dos confederados. Na verdade, você quer ser vinculado a isso, cara, tipo o maluco foi morto com 19 anos de idade porque era um punk num lugar majoritariamente católico e cristão e orgulhoso de ser redneck urro e o e o carinho saiu livre, inclusive. Eu não quero. Eu não quero ser vinculado a isso, não. Nem eu não ninguém, por ninguém quer? Exato, eu tô te dando apenas 11, outra forma de ver a outra face da moeda. Cara, que cara que carrega

17:40 a cultura dele. É difícil você chegar para um cara lá do Texas ou da da onde for e dizer Mano, essa Bandeira e representa o racismo. Se o cara não é, é complicado, né, cara? É isso aí, vai muito mal de nós, você não vai, Estados Unidos é racista e vai de encontro depois aos monumentos históricos, né? Que o pessoal quer derrubar, aí é muita coisa, entendeu? Por exemplo, aqui o pessoal estava querendo derrubar os o monumento do padrão tem que se cumprimentos tem. Porque. Porque não? Porque lembrava o porque lembrava uma fase negra, mas querendo ou não, o cara foi um período que faz

18:10 parte da história e derrubar ele. Não, não, não sei se isso vai trazer retorno pra alguma coisa e nem sei o que que isso impactaria, entendeu? É, eu não vou trazer essa discussão porque eu acho que a gente sai muito da música, é a gente sai muito da música, mas Camila manda aí, eu só vou trazer rapidinho, acho que tem que derrubar assim igual tentaram derrubar o Borba gato, porque se você está erguendo um monumento para a filha da puta, tem mais é que derrubar pronto, era isso. Não, não vamos deixar pra não vamos, não vamos mandar como dar assunto. Apostamos que a gente tá com o sódio no

18:40 futuro, só disso nem menos está certinho. Pelo menos que devem cair ou não. Você fica mais de 50 ml, está bom, mas por enquanto a gente só falou de gente. Leve, tem coisa pior? Não tem a leve, eu não diria né, cara? A não, já que a gente falou com ele não. Já começou. Pedofilia, racismo, bater mulheres, que nada que é verdade e eu trouxe, eu trouxe uma banda aí que é o ex lei de que eu gostava. Gosto bastante. Mas o vocalista, meu Deus, perdeu a mão, o cara está foi preso por tentativa de homicídio da

19:10 própria esposa, né, cara? O cara tramou o cara, fez toda uma e que sem contar que quem não sabe Brasileira é uma banda cristã, né? O que torna as coisas ainda vai tentar? Falando Sério, é, não dá para acender uma vela para Deus e uma para o capeta. É o azeite, quase lei. Daí ele basicamente é uma banda christan cara, ele é passando temática dele é, e aí o cara manda uma instância metalcore cristão cara, mas é para isso também foi um outro grande back. Que porra é? Mas é aquilo que eu te falo, não é? Eu nunca idolatro ninguém cara desses tipos de pessoas.

19:40 O que o que fica sempre aquela questão é nossa, olha hoje eu estou me pegando ouvindo isso aqui, né? Será que eu ouço, será que eu não ouço? Como é que isso vai impactar? Será que eu vou tá dando royalties esses caras, como é que é? Eu acho muito interessante, Oo aí depois eu vou falar, né, que eu acho muito interessante essas bandas que tomam atitudes mesmo já imediatas, quando a pessoa faz alguma coisa, como foi o CPM 22, né? Com japim os cara coloca o cara pra fora, né, tipo? Aí você tá mostrando que a banda também tem uma posição. Assim como a empresa, quando ele descobre que alguém fez algo errado também, exato. Aí pune como o

20:10 acho que isso é importante. Isso é isso, isso é concordante, isso é. A gente tem que as músicas da banda. Só um momento, uma postura ou não de apoiar e falar não, o cara bateu uma isso aí o cara matou, isso aí é ou de falar não, a gente não concorda, o cara acabou de sair da banda no momento que aconteceu é que é que tem outra coisa também, fazendo o mesmo papel de Advogado do Diabo é que tem muita gente que fala uma coisa, esse acusado, outra coisa a ser condenado e tem gente que fala assim, quanto ele não está condenado a gente, a gente tá com o cara porque ninguém é culpado a esqueci. É isso que você prove que ele é, não é? Então, ou seja, tem gente

20:40 que ainda vai por esse caminho. Aí eu não sei. Cada um tem sua forma de dizer, porque realmente o cara quer ouvir mais 3 meses na banda, né? Assim é só pra ver qual é que é, é, imagina se for superar esse Dickinson, imagina se fosse o Bruce Dickinson falar assim, não, espera aí, ele ainda não foi condenado, espera que você vai até a última instância, né? É gente e aquela fita lá do nergal que ele postou uma camiseta que estava escrito fuck antifa e aí? Como é que fica? Não, mas só que eu não sou de querer morte, então para mim, eu não. E aí é, eu

21:10 acho legal. Um gênio assim é musicalmente falando, não é? Nunca parei para trocar ideia com ele, mas é isso, uma chuva, uma tristeza, né, cara, é aquilo, é aquilo que eu, eu bato sempre nessa tecla, né? A única coisa que me conforta assim. É cara, é. A obra está e está ligado a obra tá aí, eu não posso fazer muita coisa sobre isso, cara. Eu agora uma coisa e num show tipo a partir o cara andar, tipo esse lance do antes do durante fatal, o que aumentavam tá, acho lamentável,

21:41 mas não me incomoda nego que tipo, eu vou só puxar para um outro lado negro que se declara conservador ou que volta no Trump? Isso não me incomoda zero não concordo, mas eu acho que cada um vota em quem quiser desculpar um jeito para frente o isto. Não é que é super conservador? Eu tinha tinha apontado aqui é o Johnny ramone, guitarrista do Ramones que era ultraconservador. O acho que o posicionamento político da pessoa, as pessoas têm direito aos seus, ter seu posicionamento político é, é porque aí no Brasil se discute muito isso também,

22:11 né? Há o cara votou no Bolsonaro. Que volte, paciência, agora está aqui sofrendo com a gente que não votou. Que bom, mas eu me pega muito. Esse lance de política não me pega muito, sendo muito honesto, não é o que me faz mais confusão é quando o cara é realmente 11 criminoso. É um criminoso sim, aí é foda. Isso é só me mostra mais uma coisa. Vendo aqui a gente foi expondo esses artistas, mostra que cada vez mais eu entendo por que que o Power metal que liga, porque não vê nenhum cara de Power metal

22:41 sendo incriminado nessas merdas. Cara, não é porque ninguém é porque eles não vão para as notícias caras. Power metal, ninguém se impor não são racismo, os cara não fazem essas coisas. Eu não tô matando ninguém, os caras tão só na florestinha, fazendo as suas danças com os duendes, com as fadas e que eu tinha um defendendo o crime dele de 68 bronha. Nada de, mas o crime deles é ser. É ser é ser atrasado? Não, mas se fora isso, querido, não, mas gente, mas eu respondendo da Camila, tipo do nergal, nergal está? Apesar de não ser bem black metal,

23:11 né? Isso abre a porteira para um bilião de outras coisas de black metal. Que cara black metal é um dos estilos que eu mais gosto é uma das coisas mais difíceis, não é de se ouvir sem ter que fazer essa comparação, porque realmente, cara. 90% tirando estatísticas do meu cu, que fique Claro, tirei 90% da net instituto da ta cu é 90% dessas bandas de black metal, principalmente norueguesas, escandinavas. Elas têm alguma tendência ou nazista, ou racista

23:43 ou alguma coisa bem-estar idosa. Não é a única que eu concordo, é que é uma igreja, contanto que não tenha ninguém dentro da igreja, mas o resto é muito pesado. O cara é assassinato, tipo tanto que eu nem trouxe muito black metal para para essa discussão por causa disso. Porque é 90%, você fica pesquisando, será que essa banda que é ou não nazista, tem agora todo um movimento? Que eu esqueci o nome aqui no Brasil, mas, por exemplo, no que é ONSBM, que é o now, é Nelson Charles black

24:13 metal. Que é esse movimento totalmente nazis. Tinha e aí, tem gravadoras, estúdios que fazem questão de falar assim, só entra no nosso. É nosso estúdio, se você não for, só que aí você vai ter casos que nem a gente já falou que o André gosta, por exemplo, do alces. Vocalista do aos ex, vivia como banda que é extremamente nazista. Não sabia. Eles se pronunciou ou não, ninguém tem provas, mas e aí? Ele é pró, ele contra, mas não contra. Exato

24:43 é, mas aí eu ouvi que metal é o pior estilo de todos. Para para essa polêmica, porque, cara, você fica 3 dias ter pesquisando que não consegue saber, mas é o que se assume que está errado. No começo depois dessa pesquisa, porque não só se o cara só escuta e não pesquisa, ele também não pode ser. Ele é a ignorância, é uma benção, né cara? Não, não é talvez tudo como tudo na vida, se você não sabe o que que tá rolando, porque eu nem sabia dessa do alceste por eu só escuto, entendeu? Você vai descobrindo cada vez mais daqui a pouco no Spotify. Ela vai ter o Padre Fábio de Melo,

25:13 biquíni cavadão EE. Não é certo sem Júnior, porque um eu acho, Mano, mas é isso. Isso é o bom e ruim de sua família e o Patati Patatá vai ficar com sua família. Pelo menos agora esses caras não ficam escondidos. Só que aí tem um lado ruim que eles também não ficam escondidos. Para quem é pró fazer merda, pois é, porque quase não assim algum lugar, né, né? Porque você tem o tipo você tem OA empatia dos caras que acham que é certo e você tem OA merda que. Que vai

25:43 ter um Monte de gente falando cara, tipo a história do burzum Mayhem, e aí você vai descendo a linha black metal, não dá nem pra discutir, não é um poço sem fundo, né? Não dá. Black metal, não dá. Se ele já pode, dá pra fazer um episódio só de merdas que pessoal de black metal fez na história você consegue ouvir black metal? O que que sobrou para você ouvir, já que você não ouvi nada que tenha associação, cara, tem uma gravadora que eu tenho escutado muito, que a Grammy Stone records, que ela É Ela tem esse faz um frio de É Ela tem esse ponto de que tipos a gente vai pesquisar, você não entra as suas ele tiver.

26:14 Letras ou algum histórico do tipo? Mas é difícil. Volta e meia cara. O negócio do emprego que eu falei, porra, o Fausto do emperrou foi lá e bateu em um gay, matou o cara. Aí você tem o varga, você tem que, cara, não dá, não dá. Black metal cara cada vez mais difícil, eu sempre tento dar uma pesquisada. Só que como eu escuto de países estranhos tipo Rússia, é difícil, mais difícil ainda de descobrir o que aconteceu. Black metal que salva é só a Raça Negra, né? A camisa do Raça Negra foi isso melhor banda de black metal

26:44 que existe é o molejo. Já não se salva tanto, não, não fica velho, fica criando, não, cara é assim, eu vou, eu vou sempre bater nessa, nessa eu até tinha apontado a que tipo eu quando escuto uma música eu vejo um filme assim eu leio um livro cara, eu não consigo nem pensar na cara do do cara que estava. Que é o do autor ou do a experiência me pega tanto no nível que pouco me importa quem foi que criou, qual é a história do cara que criou, entendeu? É e daqui

27:14 para frente vai ser assim? Então, tipo, eu tento me apegar a ao que aquela obra. Passa para mim, me transmite, entendeu? É só isso? É? E assim acho só interessante você trazer isso, André. Porque a Jaque Rowling eu coloquei aqui porque eu sou a louca do Harry Potter. Ela fez uns comentários trans fóbicos bem recentemente, e aí, cara, você está lá acompanhando por uma década basicamente uma história que fala sobre inclusão e sobre os.

27:45 Não é os esquisitos. Se mostrando em seu espaço, mostrando exato, tem que ser espaço é de repente. A mulher vem e fala que pessoas que sangram tem nome e nome é mulheres e o que é foda e vocês sabem que muita gente colocou esse ponto como muito interessante. É Harry Potter se tornou muito maior do que AGK. Rowling, muito. Então, assim isso, beleza, ela criou, ela criou, mas isso não é mais dela, não pertence a ela, não pertence mais a ela. Então, ainda que beleza

28:15 seja uma merda, saber que cada vez que a gente comprar um livro, assistir novamente o filme, né? Se não tiver o DVD em casa, enfim, assistindo um streaming ou se a gente for no parque, enfim, vai dar uma grana Pra Ela assim mais cara. O bem que a obra trouxe é maior do que esse mal que ela está fazendo aqui. E aí é a questão de responsabilizá-la pelo que ela está fazendo. Mas saber que a obra é muito maior. Então essa questão do separar, eu acho bem importante, fundamento que ela é, tem, é, é o relativo, né? Aquele

28:45 negócio, porque o que eu vejo, se a banda às suas letras não transmitiam aquilo que a pessoa acabou por cometer, não vejo porque imagina que uma banda falava pra celeida era cristão nas letras, né? Depois o cara fez aquilo que é totalmente a gente cristão. Que ele pregava mais, por exemplo, é esquizofrenias nosso de cada dia nos dai hoje, não é? Eu falei, faz, faz aquilo, não é? Mas eu tenho outra pergunta para continuar, para fazer mais polêmica ainda, gente nossa, que é que é assim, né? A gente falou sobre, quero ser cancelada, sobre sobre as pessoas que cometem os crimes

29:15 estão nas bandas. Eu queria saber se a gente está também fazendo essa essa parte de, às vezes separar ou não ainda tem. Ainda não é unanimidade nem nem para si, nem para, não. Eu queria saber e as pessoas que já cometeram depois vão para o mundo da música, o mundo é, a gente vai aceitar, essas pessoas não vão aceitar, tem? Ou seja, é aquela reinserção na sociedade de um ex, de um cara que também cometeu o crime. Mas a gente sabe assumidamente que ele cometeu e agora ele é um cantor de renome, um bom cantor. E aí depende essa pessoa pagou não pelo crime que ela cometeu.

29:46 Se ela pagou pelo crime que ela cometeu? Ainda que seja algo odioso, se Ela Foi punida, foi presa, enfim, pagou da maneira que tinha que pagar. A gente pode não achar exatamente justo, mas de acordo com a lei, a lei da sociedade. Ela pagou por aquele crime, beleza, mas aí também vale para o para o oposto daqueles que praticaram cumpriram. A gente pode voltar, então ouvir a música deles seria mais ou menos assim. É, depende, pode ser complexa, é porque é complexo, entendeu? Quando você inverte, quando você inverte o jogo,

30:16 faz o do contrário, depois volta para aquele mesmo ponto inicial, a coisa fica ainda mais nossa, eu estou aqui igual a Nazaré Tedesco, fazer esse confronto com 10 por isso agora tome um desses 2. Mas eu não entendi, mas está dizendo o quê? Tipo, um cara que, tipo, a Suzane Richthofen começa a cantar e canta pra caralho, né? Porque vamos supor agora o tio vamos, é o chambres, que é o Dudu asilei. Daí ele foi preso e condenado, saiu e agora voltou para a leida, está construindo e tal e vamos pra que ele faça outra banda. Não que ele cumpriu, cumpriu, cumpriu esse. Esse é um caso, esse é um só favor da redução é

30:46 do embora pronto maneira, então imagina agora que o Phil Anselmo fosse lá pela própria, pela própria as falas dele, por algum acaso ele vai condenado, volta, ouvir Pantera depois que ele cumpre é isso também? Então por isso que eu acho que é difícil, é difícil, por isso que eu falo, é difícil. Se você tivesse essa forma de ponderar as coisas, é muito complexo, cara, é muito pessoal, complexo, mas é, eu acho que são 2 coisas diferentes, né? A gente já sabe que o conteúdo das próprias letras do Pantera, a história do Pantera, tem essa questão supremacista babaca tá lá, santinho,

31:16 existe cowboy from Hell, eles tem bastante coisa exato, então assim há beleza, o fio Anselmo está pagando pelos pecados dele, agora eu posso voltar a ouvir Pantera. Continua sendo banda supremacista, et cetera, cara, está ali, outra coisa é uma pessoa que fez merda pra caralho, pagou pelos seus crimes que de repente está desenvolvendo um trabalho que não endossa aquele crime que ela cometeu. Então eu acho que, na verdade, são 2 cenários diferentes, a mesma coisa que sei lá, o fio Anselmo vai é preso, passa lá 1012 anos, foda-se, e quando volta tem uma outra postura, vem de um outro

31:46 tipo de música, desenvolve um outro tipo de trabalho, aí também é uma outra situação. Por exemplo, Steven Tyler, cara, ele com 27 anos, foi casado com uma mina de 16. Obrigou a mina, boa tarde. O filho da puta, só que aí ele é da própria biografia dele, colocou que ele se arrepende, que. Errado pra caralho. Hoje em dia ele tem. Uma ONG que cara ajuda a crianças que sofreram abuso sexual. Arrecadar fundos, et cetera, foi filha da puta, fez

32:16 merda, fez tá tentando reparar de algum modo, tá? É defensável, não é? Mas está tentando fazer alguma coisa, entendeu? Eu entendo. Isso é, a pessoa não está fazendo nada. O foda é em casos como, por exemplo, o próprio John Lennon, que morreu, Michael Jackson, que morreu e não teve nem tempo para se retratar, nem tem nem tempo, às vezes para ser usado pelo que e aí aí que fica, fica nesse limbo. E você já utilizou aquelas? Mas como parte da tua vida, você já faz parte do teu do teu ambiente. Quando você se cresceu com aquilo e depois você vê tipo, pode

32:46 rolar decepção clara, é normal, pode rolar eu e outra outra que eu acho que é difícil rua. Porque elas pertencem de Quem é Quem utiliza. Mas eu acho que tem uma coisa que é mais difícil ainda, quer querendo ou não, por mais que sei lá com Pantera e com ampla, eu tomei uma decisão bem agressiva de não, não vou ouvir mais. Independente se o cara melhorar ou não, foda-se. É, mas tem bandas que cada tipo é difícil você assumir, sabe, tipo Chuck Berry, o cara foi pego em flagrante

33:17 com um vídeo de criança porque ele filmava as crianças no banheiro de mulher do restaurante dele. É uma das lendas do rock. Você tem o Jorge home do Windows? Oneide, que já bateu em mulher, você tem a desse cara então? Megadeth também, o próprio Ozzy que a gente idolatra tanto que a gente fala bem dele em todos os episódios, tipo. O maluco tipo tentou matar a Sharon, sabe o rum e eu não parei de ouvir. Black Sabbath, eu não parei de ouvir tche BR, eu não parei de ouvir crimson Neide. Isso é muito difícil. Então qual é a linha exato? Para mim é

33:47 cumpre teto ou não? É tipo Mano sentir a sensação de não ouvir não, porque às vezes você não. Eu acho que a linha também, a postura, a postura que tem, porque, por exemplo, oshio tinha muita justificativa de que ele estava doidão de droga, que eu acho que é uma das desculpas mais farrapadas tava tava até mas como é o Ozzy? Se fosse qualquer outra pessoa fala, eu estava drogado. Eu não acho que era uma justificativa, mas o 11 é a droga em pessoa, gente. Ele arrancou a cabeça de um morcego achando que era de borracha. Então, exato. Então o Ozzy dá para passar um? Parola,

34:17 Chuck Berry não dá, mas gostei de você falar, passar um pano de tipo a gente sabe que está errando. A gente sabe, exato, exato, importante e tipo, e eu e cara, desculpa se algum de vocês fala que você não ouve. Black Sabbath, vocês são hipócritas, eu sei que todo mundo aqui, isso tudo, cara, todo mundo está falando bem cara, tudo que a gente falou que ou você não ó tudo que a gente falou aqui o outro, mas no black metal que eu não gosto de black metal, é. Mas também é porque você tem medo do capeta, cara, eu vou te dar e eu não ouço porque é cara. Eu como é que eu vou parar sua chata eu sou

34:47 eu sou fanático, fanático pela obra do Stanley Kubrick. Cara, eu já tenho ciúmes dele, é? Eu cresci e ficar na faculdade de consumir, como é que eu vou deixar de ver cara, como é que eu vou deixar de ver laranja, mecânica velho, eu tenho uma tatuagem do iluminado, então se tenta, então é de uma obra de um cara que é um puta de um desgraçado, eu sei esse que é o problema é, é muito difícil você. Achar alguém que não que seja 100% fiel a essa postura tipo gente, a mesma coisa. O Tarantino também quem vai

35:17 deixar de assistir a obra do Tarantino? Não, né, cara? Tinha mais, dá pra gente falar Tarantino, Polanski tranquila Kubrick o Hemingway, cobrando um branco dito maldito estupro, a mina, a mina comandam a cena. É não, não é moment à vel EE. Para mim, o melhor filme da minha vida é o cara que é um filme que ele participa. Quando eu, o padrinho, então, tipo o cara, eu. Eu parei de ficar me punindo durante um tempo, eu entrei nesse dilema. É um dilema foda

35:48 porque é moral, é ético, é envolve uma calhada de que mexe com os seus valores, né? Como pessoa, Claro, cara, porque se você é uma pessoa com com o mínimo de bom senso, você tenta falar porra, mas é que não é empatia, né, cara EE mas é aquilo. Eu acho que o povo McCarthy me disse uma vez, alguém disse já, né? Se você não quer se decepcionar, não conhece seus ídolos, né isso? Mas, tipo, eu não eu ídolo, meu ídolo é só um, é meu pai, o que eu sei, confio nele o resto do meu irmão eu uso a obra e que me faz bem,

36:18 eu separo, não estou nem aí para a vida pessoal dele e vou criticar se for preciso agora eu consigo separar na medida do possível, inclusive, que a gente é, eu também ouvi essa outra frase? Não sei quem disse, mas é aquilo, né? Os ídolos que você vê, que que fizeram merda, que tá, tá notável, pronto. Esses aí ficaram notáveis, mas tem-se outros 50 que você nem sabe. Você passa por o Santos tá ali naquela, naquela cara de um anjo de candura, mas na verdade é um Angel of death, né cara, porque eles só não está, ele só não deixa cair

36:48 na mídia, ele está sempre ali, sorrindo e acenando, né? Tipo estilo do quanto Madagascar, né, cara, muito eu não, eu não muito assim. De novo, saindo da música, porque não tem como, né? A gente tá falando como arte, com muito legal, mas teve um exemplo, eu não vou lembrar qual foi o cara de stand up que eu estava vendo ele e é um cara polêmico. E ele deu um exemplo que é bem viável, que é assim, cara, tipo todo mundo fala que ele é polêmico, porque ele fala palavrão, porque ele fala de temas pesados, hurum, e ele falou um Monte de gente me critica, mas até onde eu sei, eu nunca cometi

37:18 nada, enquanto outras pessoas iam ver Bill Cosby que nunca falam palavrão na vida e que estuprou 60 mulheres. Ambos pois é, e aí? E aí então, tipo, tem coisas que é que são complicadas e beleza. Não estou defendendo esse cara, tanto que eu não lembro qual dos milhões de comediantes polêmicos é. Eu sei que não é o David chapéu. Porque era um cara branco, mas eu não lembro qual o cara branco. E cara, tipo, até agora, ninguém sabe se ele já fez, mas e se em algum momento sair e falar, então você já estou pro

37:48 3 Minas também, e aí? Então precisa saber. Irmãos, você vai tá difícil, vai ficar agora procurando o que? Qual é o crime que o cara que que te faz a obra que ele fez te faz bem? É eu, eu não procuro, mas se o negócio fica muito descarado eu, eu tento evitar. Claro, eu acho que eu tenho que evitar. Você é uma coisa que é tipo black metal, se eu descubro que é uma banda de black metal nazista, não vou dar um centavo do Spotify para seus filha da puta. Agora o 11 é 11, complica. Bateu

38:18 na mulher. Tudo nessa vida é muito. É muito complicado, é relativo a gente. Na verdade, a gente é mais vítima do que outra coisa, porque os caras fazem, a gente só tá se fodendo. Nenhum crime velho e a gente não está cometendo é também não é crime você consumir a obra que são. São pessoas que cometem crimes, são países que às vezes você gosta do país, pô, eu gosto dos Estados Unidos, se você for ver a política externa dos Estados Unidos, que os outros países são os tremendos nos filhos da puta, quem vive fora, sabe, é eles só criam guerras, destroem o bonde, eles passam os caras, é o pior que gafanhoto, não tem nenhum mínimo

38:48 de compaixão. Não destrói tudo, cara os ingleses, pô, os ingleses são maneiras. Vai ver o que os ingleses fazem fora da Inglaterra, quando eles vão para aqui, eles destroem tudo. Marina é complicadíssimo. Então assim, gente, até o Japão né? As Olinda são lindos aliados de quem, gente? Na segunda guerra, nós, brasileiros, nós não destruímos, fora, nós destruímos dentro mesmo, é, é o nosso poder de auto destruição é fantástica, é fantástico, então assim, se a gente for buscar, cara, tudo tem, então eu vou deixar aqui as minhas palavras é eu separo

39:18 a obra do do artista. Deu Michel porque se não, eu vou ficar maluco. E não é minha, porque funciona ficar julgando os outros. E agora, quando me pega por empatia, é realmente cara, eu não vou fazer certas coisas. É, é uma questão muito pessoal, só que assim, nem mesmo Pantera eu manteria legal. Mas se você for perguntar, quantas você escuta? Pantera, cara, já faz muito tempo que eu não escuto, então, tipo assim, é, é uma coisa, você imagina se fosse o Edgar, sei lá, uma fantasia ficar muito triste, né cara? Ia chorar, mas comecei, ia continuar ouvindo menor gente

39:49 eu sei fazer que nem o cozy né tipo. Eu sei, mas na verdade eu ia ter só a cara do disco. Não é fácil, bem dormido, bem dormido, e eu vi assim, né? Mas, cara, é, é só eu, é isso, cara. Cada um tem que fazer o seu crivo. Eu acho que nem compete a gente aqui tentar ficar falando há, eu não, eu, eu separo, eu não separo. Acho que cada um que está ouvindo aí no seu íntimo de casa, você sabe que nós somos imperfeitos, nós temos nós mesmos problemas e nós fazemos coisas que quando as pessoas não vem, olha só, só Jesus é que sabe

40:19 e que aquilo que você acredita então. Meu, antes da gente começar a apontar tanta merda, a gente tem que lembrar também que a gente é factível produzi-las também. Então, sim, faça, sou palavras sábias, isso. Olha aí, bom cara, uma vez na vida, não é à parte nós, coitado do Michel, ultimamente tem sido tão coerente, deixa o menino, investe a Dinho, gente, eu acho que no final das contas, acho que o grande recado que fica aqui é tipo, o cara é ao consumir arte, de modo geral, não consuma de forma cega seja crítico,

40:49 acho que o você desenvolver um pensamento crítico é interessante, é isso que. Te faz enxergar as coisas boas e também as merdas, e aí, beleza, você tá consumindo a obra de alguém que talvez você não devesse ter consumido, mas se aquilo te leva a construir um pensamento crítico que pode inclusive ajudar a sociedade de um modo geral, bom, então talvez não tenha sido tão ruim assim você ter consumido aquilo. Acho que se se permitir construir Oo pensamento crítico, acho que esse é o ponto principal, não ficar ali com o cabritinho só olhando para uma única direção.

41:20 André Sarmento, cara, eu. Eu é isso. Eu é um, é algo que eu tenho trabalhado muito nisso e cheguei a essa conclusão também. Eu consigo separar bem, é, eu acho que a obra do artista, ela, ela acaba sempre sendo maior do que o próprio autor, não é? E por muitas vezes é acaba por inspirar. Como AA autora do Harry Potter, não é que é um livro também que quando era criança, ali, cara, está valendo para meu filho no dia desses, tá ligado? É surreal pensar nisso, mas é uma obra muito maior

41:51 do que ela. Qualquer bosta que ela faça. E o Kubrick, Marlon Brando, enfim, todos eles, todos eles, eu, eu vou consumir sempre que me fizer bem, não é EE, sabendo com esse olhar crítico, a Camila falou, porque você não pode idolatrar pessoas que você nunca conversou 5 minutos, cara, isso é surreal, perfeito e pior ainda, idolatrar um. Político mas como nós, e sim. Então nós se fala Claro, pois é, Danny boy, eu é. Eu estava aguardando, mas eu. Eu não, mas eu não vou ser polêmico não, porque eu concordo, eu acho que nossa isso

42:21 não é surpreendente, meu Deus, é um, é um tocou, tocou o coração primeira vez também, né? Mas eu acho que para mim é aquela coisa, eu não sou hipócrita de falar que eu pesquiso todos porque eu escuto, sei lá, no passado eu escutei 80000 horas de música no Spotify. Se eu ficar pesquisando tudo é, eu escuto música durante 12 horas da minha vida, né? O senhor movido música eu não julgo. Se eu for pesquisar tudo, eu estou fodido, você não vai ouvir nada, mas quando é, por exemplo, um Igor da vida, uma banda dessas que eu promovo toda a semana, que eu falo toda hora,

42:52 eu ainda faço a minha pesquisa através assim, tipo, eu vou continuar promovendo esses filhos da puta ou não, todo mês você vai lá, vamos lá, Igor, vamos, não vamos ver, vamos olhar aqui a ficha coisa puxa, a camisola é muito canto muito grande, mas toda semana né, pra fazer você acaba dando uma pesquisada. Que eu acompanho a banda não é só pelo fator de que eu pesquiso mais, cara, eu acompanho. O Igor acompanha a banda no Instagram. É, eu leio notícias sobre eles. Eu vejo quando tem coisa nova show, então eu vou acabar sabendo. Isso vale para Slipknot, vale para milhares de outras bandas. Mas eu acho que também

43:22 tem essa coisa que eu não sou hipócrita de falar que é seletivo. Não é que no momento eu falo, half ONS é uma racista? Eu não vou ouvir mais, mas o Ozzy tentou matar a mulher dele, tá tudo bem. Então, tipo, e aí é e é difícil, é o que eu falei, eu tenho tatuagem do Kubrick, um dos meus pintores favoritos ao cara vadio que matou um cara e fugiu, morreu fugido. A pintor nem entre nesse mérito. Pintor gente não entra mais em nenhum museu. Fim, pintor fodeu Picasso, Caravaggio, Michelangelo, você pode ficar listando, mas

43:52 eu acho que é assim, eu eu concordo e tem um outro fator que a gente tem que levar em consideração, que todo mundo aqui nesse podcast é branco. Todo mundo aqui é das maiorias privilegiadas, sim, e às vezes a gente não sente a dor do que as outras pessoas sentem. Eu tenho visto isso muito no dia a dia de porra. Há uma banda que, para mim não ofende, porque eu sou um cara branco, hétero. Ofende outra pessoa que está próxima de mim, que ia transe, que é uma mulher que é um negro. E

44:22 eu ouvi o que eles tenham falado sobre isso, e talvez pese, aí sim, vale a pena pesquisar e falar porra, vai entrar no meu filtro ou não vai? Porque é o que eu falei num. Foi por isso que eu dei um exemplo no começo, se eu ver, se a Camila apanhando do Dinho do Capital Inicial, eu nunca mais ia dar dinheiro para o Capital Inicial, o que nunca ia acontecer porque nunca dei dinheiro. Mas dinheiro nunca é um exemplo. Nunca vai conseguir bater na Camila, então é isso, é exato, mas é um exemplo. Que cara, tipo eu favor tentar achar uma banda Brasileira, que é que é mais genérica, né? Aquele grande, a dor que dói no outro,

44:52 mas não dói em mim, será que ela é tão relevante assim, né? Exato, aí a gente perfeito tem, que é, pô, bota um para atrás e houve, sabe, tipo. Você tá, você pode é, eu acho que todo mundo tem o direito de continuar ouvindo, viu? Que se eu quiser continuar ouvindo o dia depois que ele bateu na Camila? É um direito meu, é, eu não ouviria. Mas todo mundo tem que, pelo menos refletir cara, tipo, você tem o direito de escolher se ter um senso crítico. Tipo, reflete outra vez se faz sentido isso é o primeiro ponto. É um primeiro

45:22 ponto. Você não, caralho, idolatrar uma pessoa que você nunca falou velho. Isso para mim é exato, não faz muito sentido. Eu me lembro como é que falou? Porque às vezes a pessoa no profissional, tanto no profissional quanto no pessoal, né? Às vezes a pessoa no profissional é uma coisa, amigos e não fizeram tudo, você não sabia, né? Você não sabe, cara, mas esse trabalho é com o cara que é espetacular no trabalho, mas chega em casa, é um, é o tazmania né cara? Um terror não é cara, eu vou, eu vou só dar um exemplo, esse aqui a gente já vai terminar, mas me deu um exemplo de um cara, de um, de um. Um comediante

45:53 que era o Márcio smell, era o cara que mais levantava a Bandeira fraca, exatamente o cara que mais levantava a Bandeira, não contra tudo, cara, OA favor do feminismo, a favor do do, contra o racismo, a favor é o cara. Como é que existe gente hipócrita, né, cara? Então tira. O mundo, ele é muito louco, então, cara, é muito difícil você saber quem é de verdade. Quem não entra, não é dona da obra. A obra é de verdade, a obra está ali, ó. Quem falou que quem é de verdade sabe quem é de mentira, talvez não soubesse tanto assim. Fica aí a reflexão

46:23 que assim a gente não sabe de nada, fica a reflexão, quem, quem? Quem é de verdade faz e não fala, né, cara? Quem fala muito, um desconfie, sempre use o seu senso crítico, lembre-se, todas as pessoas evoluem, o que você foi hoje que nós somos hoje nesse podcast não seremos amanhã porque nós somos seres em construção e melhoramento, a evolução contínua. É isso, meus queridos, essa é a mensagem. Procurem se melhorar sempre, porque a vida depende disso. Faça o seu critério, faça sua Milo pré não hoje própria lá hoje, 3, nossa

46:53 ação planetária estamos gente, o cortella hoje está impressionante que está você grande chega, né? Acho que já deu, acabou. O episódio está separado, mexe nosso filósofo. Nosso filósofo no futuro, vamos dizer que eu comecei no podcast de metal, eu vou ter orgulho. Entendeu essas? Acho que já deu, né? Ouvir um Raimundo você já deu. Deixa-me falar aqui, Claro. Houve quem

47:24 aí vai? Muitos. Podia terminar, não é? O Raimundos episódio, caralho.

Compartilhe